Atributos

  • Idade: 10 a 11 anos
  • Gênero: Feminio
  • Cor da unidade
  • Grito de Guerra:

Características da Ave Símbolo

Beija-flor 

Classificação Científica
Reino:
Animalia
Filo:
Chordata
Classe:
Aves
Ordem:
Apodiformes
Família:
Trochilidae
Vigors, 1825

 

O beija-flor é uma ave da família Trochilidae, que atualmente contém mais de 300 espécies. Todas elas são naturais das Américas, sendo que a maioria é encontrada próxima às regiões do Equador.

Metade das espécies existentes pode ser encontrada no Brasil. Já em países como Canadá e Estados Unidos, existem apenas doze espécies típicas.

As espécies são conhecidas por serem coloridas, mas principalmente pequenas. O maior beija-flor é o gigante e pode chegar a até 20 cm de comprimento. Por outro lado, o menor deles é também a menor ave do mundo, com apenas 5 centímetros.

Alimentação

O beija-flor se alimenta com a ajuda de um bico fino e comprido para alcançar o interior das flores. Além disso, ele conta com uma língua bifurcada para isso. Ainda que seja minúsculo, pode consumir até duas vezes o peso do próprio corpo em néctar.

Por causa dessa alimentação em flores, os beija-flores são importantes para a polinização das flores. Quando introduz o bico numa flor, fica repleto de grãos de pólen que acabam sendo levados para outras flores.

Algumas espécies também podem migrar para se alimentar, caso estejam numa região de poucos alimentos. Aves do México, por exemplo, podem percorrer mais de 4 mil km e chegar até o Alasca. Antes disso, entretanto, eles chegam a dobrar o seu tamanho com o excesso de alimento para aguentar a viagem.

Além disso, existem espécies que podem se alimentar de pequenos insetos e outros invertebrados.

Metabolismo

Conhecidos por serem pequenos, os beija-flores possuem corações que chegam a compor até 20% do volume de seus corpos. Uma característica peculiar dessas aves é que os impulsos elétricos que movem suas asas são mais semelhantes com os dos insetos com os de outras aves.

Eles podem bater as asas até 80 vezes por segundo e conseguem ficar parados no ar. Além disso, são as únicas aves que conseguem voar para trás. Esse tipo de movimento é tão natural que exige o mesmo esforço que voar para frente.

Mesmo em repouso, o coração de um beija-flor pode bater até 500 vezes por minuto, alcançando mais de 1.200 por minuto durante um voo. Por outro lado, quando estão em situações de muito frio ou escassez de alimento, conseguem reduzir o número de batidas a menos de 50 por minuto.

Reprodução

Os beija-flores machos são muito brilhantes e coloridos e utilizam isso para atrair as fêmeas. Já elas, possuem cores discretas que ajudam na camuflagem. Isso porque quando estão nos ninhos, cuidando dos filhotes, precisam ficar menos visíveis.

Também são as fêmeas que são responsáveis por construir os ninhos, encubar os ovos, alimentar os filhotes e cuidar deles sem a ajuda dos machos.

Cada fecundação gera até dois ovos que são chocados entre 15 e 20 dias. Logo após cerca de 5 dias de vida, os filhotes abrem os olhos pela primeira vez. Entretanto, só começam a voar depois de cerca de 3 a 4 meses de vida.

Cada beija-flor pode viver até 8 anos, mas em cativeiro esse número pode chegar a dobrar.

Curiosidades sobre beija-flor

Outros nomes: além de beija-flor, a ave é conhecida por outros nomes como gainumbi, cuitelo, pica-flor, chupa-flor, ariramba e colibri.

Brilho: o brilho das penas da ave não tem a ver com pigmentação, mas sim com um fenômeno chamado iridescência, que acontece dependendo da iluminação, umidade e ângulo de visão.

Fóssil: o registro mais antigo de uma espécie tem 30 milhões de anos e foi encontrado na Alemanha. As hipóteses científicas variam entre a possibilidade de extinção das aves na Europa ou no fato de ser uma outra ave muito semelhante aos beija-flores.

Membros da unidade

  • 2023  Ana, Isabella, Jhúlia, Aryane, Letícia, Nathally, Thaemy, Neuza
  • 2022  Nathally, Isabella, Jhúlia, Ana

Conheça outras unidades